sábado, 3 de março de 2012

Livros - Quem vai dormir com quem?

Quem vai dormir com quem?
Autora: Madeleine Wickham (Sophie Kinsella)
Editora: Record
Ano: 2012
Páginas: 320
ISBN: 9788501089472
Tradução: Alice França




"- Tomamos tantas decisões ao longo da vida - disse ele abruptamente. - Algumas sem importância... e outras que são o elemento essencial para todo o resto. Se ao menos soubéssemos o significado de cada uma delas, no momento certo. Se ao menos soubéssemos o que estamos desperdiçando..." (pág. 306)


Quem me conhece, ou pelo menos conhece o meu blog um pouco, sabe que eu sou fã de Becky Bloom, personagem de Sophie Kinsella. Consequentemente, eu sou fã de Sophie Kinsella. Tamanha não foi a minha surpresa ao me deparar com esse livro e descobrir que Sophie Kinsella não é Sophie Kinsella, mas sim Madeleine Wickham. Eu já disse em outras ocasiões que não gosto muito desse negócio de pseudônimo. Sinceramente, não entendo o porquê... Se fosse em outros tempos, onde havia censura. Mas nos dias de hoje, não vejo razão...

Mas eis que Madeleine Wickman resolve "aparecer" e escreve Quem vai dormir com quem? que conta a história de dois casais que não estão muito bem em suas vidas e relacionamentos e precisam desesperadamente de umas férias. Só que as férias não saem exatamente como planejado pois, ao chegarem na bela casa ao sul da Espanha que um amigo emprestou, descobrem que não são os únicos convidados. Há outra família, que também recebeu o mesmo convite.

Diante da confusão, não há outra alternativa às duas famílias a não ser tentarem conviver de forma harmônica e aproveitar a semana, só que isso não vai ser possível, pois esse encontro reacende uma antiga paixão, o que os leva a se perguntar se a confusão foi mesmo uma simples coincidência...

São dois casais: Chloe e Philip, que estão vivendo um momento de tensão, pois Philip pode a qualquer momento perder o seu emprego. Eles tem dois filhos, um de 16 e um de 8 anos. O outro casal é Amanda e Hugh. Ela é uma chata e ele vive no escritório e seu único papel na família é fornecer o sustento. Ele mal conhece suas duas filhas, de 2 e 5 anos. Só que Hugh e Chloe viveram uma paixão no passado... É aí onde mora o problema...

O livro é bem legal, especialmente nos dois primeiros terços, digamos assim. A autora consegue manter a trama interessante e apesar do estilo ser uma leitura mais leve, dá aquela ansiedade para saber o que irá acontecer em seguida, como só os livros de suspense e aventura costumam dar (pelo menos em mim). Mas a história é divertida, os personagens são carismáticos, a exceção de Amanda que, como eu disse, é uma chata. A narrativa de Madeleine Wickham não difere muito da de Sophie Kinsella (se é que vocês me entendem?!?!?). A autora mantém os elementos que fizeram de seus outros livros sucessos.

O problema está no final. Não que ele não tenha sido bom, mas eu achei que foi "certinho" demais. Não quero entrar em detalhe para não revelar spoillers, mas eu realmente achei que a autora poderia ter ousado mais, feito uma coisa diferente. Acabou me decepcionando um tantinho... Mas, ao mesmo tempo, eu entendo, porque ela "fez a coisa certa" no desfecho de sua trama... Mas, mesmo assim, gostei bastante.

1 comentários:

luu disse...

o livro parece bem interessante; é chick-lit, né?
tenho um pouco de receio com chick-lit, mas sua resenha me fez querer ler;
vou colocar na minha listinha...


sobre os pseudônimos, eu até gosto; acho que peguei um pouco dessa paixão por causa do Lemony Snicket, que é um pseudônimo criado para 'participar' da narrativa em Desventuras em Série... mas enfim;

Postar um comentário