terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Seriados - CSI Las Vegas (1ª a 5ª temporadas)



Gill Grissom é o personagem central da série, o supervisor dos CSI. É um dos personagens mais inteligentes da história da TV. Sem vida pessoal, sua vida é o laboratório e seu emprego. Totalmente desapegado das coisas materiais, ele é um gênio que não usa a sua inteligência para se autopromover. Vive de acordo com as regras. Enfrentou um problema genético de surdez, que foi resolvido com uma cirurgia. Em seu tempo livre, gosta de andar de montanha russa e de resolver palavras cruzadas. Um verdadeiro nerd, que é a alma do seriado. Um dos meus personagens favoritos.

Catherine Willows é uma mulher forte, determinada e muito bonita. Ela costumava ser dançarina, mas acabou mudando de vida e se tornando uma CSI. Divorciada, tem uma filha que às vezes dá um pouco de trabalho, mas ela consegue segurar bem a barra, e tenta equilibrar seu trabalho e sua filha. Seu ex-marido morre em um dos episódios. Ela é filha ilegítima do dono de uma rede de cassinos, que já teve problemas com a polícia e foi investigado pelos CSI. Gosto bastante da personagem também.

Sarah Sidle é a CSI que gosto menos. Ela também não tem vida pessoal, vive para o trabalho. É muito inteligente e totalmente apaixonada por Grissom. Tentou algumas vezes despertar o interesse dele, mas das formas completamente erradas. Bastante competitiva, ela não sabe perder...

Nick Stokes é um amor... Um cara bastante esforçado e trabalhador que, entretanto, cometeu alguns erros ao longo da carreira, mas nada que o prejudicasse muito. Tudo parece acontecer com Nick... Ele foi perseguido por um maluco, foi enterrado vivo em um dos episódios mais emocionantes da série, que fecha a quinta temporada. No início, teve que batalhar muito pela confiança de Grissom, mas acabou conquistando-a.

Warrick Brown é um personagem problemático, mas ao mesmo tempo bastante carismático. Conseguiu superar sue vício em jogos e se firmou como um dos CSI mais consistentes. É um homem extremamente charmoso, que chama a atenção das mulheres e sabe como  conquistá-las. Também é um dos meus personagens favoritos.

Greg Sanders é o cara do laboratório. Um gênio do DNA, mas que sonha em trabalhar no campo, como CSI. Cheio de piadinhas e de comentários inteligentes, ele é O meu personagem favorito. Gostei bastante de sua evolução e da forma como ele conquistou seu lugar no time, finalmente realizando seu sonho de trabalhar em campo...

Essa é a equipe de CSI, esses são os personagens principais de uma das séries mais cultuadas de todos os tempos, que sobrevive há mais de uma década, estando, atualmente, em sua 11ª temporada.

Neste post, vou me ater aos eventos ocorridos durante as 5 primeiras temporadas. É claro que a série trata também da vida dos CSI, mas o foco principal, sem dúvida, está nos casos investigados. Assim sendo, o expectador pode assistir a um episódio isolado da série, sem ficar com aquela sensação de “estar perdido”, de não entender nada do que está se passando.

Os crimes investigados ao longo das cinco primeiras temporadas foram os mais diversos possíveis, o que é, a meu ver, um dos pontos positivos da série, que consegue não se tornar repetitiva: tivemos, dentre outras coisas, uma mulher que se alimentava de carne humana, um grupo que se considerava vampiros, um assassinato baseado em uma música mexicana, um pequeno osso encontrado no sistema de esgoto, uma jovem que matou toda a sua família, isso sem falar nos inúmeros crimes mais comuns, mais corriqueiros, que nem por isso são menos interessantes... Os episódios de tribunal também merecem destaque, com evidências comprometidas, novas aparecendo e mudando todo o curso da investigação...

Uma série muito boa, em que os detalhes são essenciais para desvendar um crime. Muito bem feita, é mais uma das séries pela qual eu sou “apaixonada” e completamente viciada...

Em breve, os eventos da série da sexta temporada aos dias atuais...

1 comentários:

Kerlynha Maciel disse...

Rafa, eu sou apaixonada pelo CSI Vegas. Eu acho muuuuito interessante, e muuuuito bem feito. As histórias, como você falou, são as mais diversas possíveis. Gente, o que era aquela mulher que comia (bebia, lembra que ela triturava tudo e virava um suco?) carne humana? Haaa, mas os episódios em que o Nick foi enterrado vivo foram muuuuuuuito emocionantes! Chorei a bessa quando o Grisson foi falar com ele já perto dele sair do caixão, fora o esforço que todo o grupo CSI fez para retirá-lo de lá. Ai, se eu for citar... Gosto mesmo, muito mesmo!

Parabéns pelo post, de verdade!

Bjosss
;**

Kerlynha Maciel do Deputamadre
kerlymaciel.blogspot.com

Postar um comentário