domingo, 8 de janeiro de 2012

Desafio Literário 2012 - janeiro - livro 1

Julie & Julia
Autora: Julie Powell
Editora: Record
Ano: 2009
Páginas: 352
ISBN: 9788501087126
Tradução: Alice França


"Não sei se Eric sentia orgulho por ter me apresentado à paixão da minha vida, ou culpado por ter transformado em uma obsessão insana meu impulso em satisfazer seus desejos inocentes por scargot e ruibarbo. Qualquer que fosse a razão, esta idéia de curso de culinária acabou como as nossas habituais conversas que não davam em nada" (p. 30)

Eis que o ano começa no Desafio Literário com um tema leve e descontraído: literatura gastronômica. E eu não tive dúvidas na hora de escolher o livro deste mês (apesar de já ter uns dois ou três na fila esperando para serem lidos ainda em janeiro - se der tempo). Isso porque eu vi o filme quando passou nos cinemas e nutro por ele um carinho todo especial. Explico-me: foi após eu assistir a Julie & Julia que este blog nasceu. Eu tinha passado muito tempo longe do mundo dos blogs, mas a história de Julie Powell me inspirou a começar um novo. Portanto, se não fosse pelo filme, eu provavelmente não estaria aqui escrevendo este post.

Sempre tive vontade de ler o livro, mas ficava sempre adiando, aliás, como fazemos todos em muitas situações... até que a oportunidade perfeita apareceu na forma do DL. E aqui estamos. Assim que terminei de ler o livro, revi o filme, e tenho que confessar que gostei mais do último... like I said, tenho um carinho especial por ele...

Mas não me entendam mal, eu ADOREI o livro!!! A história é divertida, emocionante, arranca boas risadas. Só não levou nota máxima por uma única razão, algo que me incomodou durante a leitura: a autora mistura muito os assuntos. Em um parágrafo fala de uma coisa, depois vai para a receita, muda de assunto, volta para a receita... muita informação ao mesmo tempo!!!

Mas vamos ao enredo, para quem não conhece: Julie Powell está prestes a completar 30 anos. Ela trabalha como secretária em uma agência governamental que ampara os parentes das vítimas do 11 de setembro, é casada desde os 24 anos, não tem filhos e ama cozinhar. Um belo dia, decide começar um projeto e preparar todas as receitas do livro de culinária francesa de Julia Child em um ano. Para relatar seu progresso, ela cria um blog. Com o início do projeto, ela enfrenta várias situações, algumas cômicas, outras dramáticas. Seu emprego é afetado, assim como seu casamento. Mas ela encara o desafio até o fim, mesmo com todos os contratempos.

"Durante o período de duas semanas, no final de dezembro de 2002, aconselhada por Julia Child, dei início a uma agressividade assassina. Cometi atos horríveis e cruéis. Para minhas vítimas em potencial, nenhuma esquina escura do Queens ou de Chinatown estava a salvo do meu alcance diabólico. Se as notícias da carnificina não ganharam amplo destaque na imprensa local, foi apenas porque as minhas vítimas não eram alunas de escolas católicas ou enfermeiras filipinas, e sim crustáceos. Esta distinção significa que não sou uma assassina no sentido legal da palavra. Mas tenho sangue nas mãos, mesmo sendo o sangue claro das lagostas." (p. 173)

É impossível não admirar a coragem de Julie Powell e sua persistência, além de ser também impossível não se identificar com ela, principalmente para nós, blogueiros. Quem nunca começou um projeto e o abandonou pela metade? Eu mesma abandonei o DL e tantos outros projetos aqui do blog ano passado, em uma fase "negra" e totalmente sem inspiração. Mas ela não, ela foi até o fim, mesmo colocando em risco seu trabalho, seu casamento, suas amizades e até mesmo a sua sanidade mental...

"Atualmente, qualquer pessoa com um computador de merda e acesso à internet pode fazer ecoar seu uivo selvagem, qualquer que seja. Mas a surpresa é que, para cada pessoa que tenha algo a dizer, parece que há pelo menos algumas pessoas interessadas em ler. Alguns não têm nada a ver com aquilo." (p. 114)

Mas, o melhor de tudo, o que eu mais gostei no livro, é o sentimento que Julie sente por Julia Child, mesmo sem tê-la conhecido e mesmo depois de saber que Julia não gostou muito do seu projeto. Julie realmente teve a sua vida tocada por Julia. Acho legal quando uma pessoa serve assim de inspiração para outra.

"Segurei a manteiga e olhei para a foto. Era uma boa foto, retratava Julia com perfeita exatidão. Ela parecia amistosa, forte e faminta, com ombros e rosto largos e mente aberta, exatamente como quando surgia nos meus pensamentos todas as noites dos últimos doze meses. A Julia que vive em uma comunidade de aposentados em Santa Bárbara pode achar que eu não passo de uma pessoinha arrogante, irresponsável e desbocada. Se eu conhecesse essa Julia, talvez nem gostasse dela. Eu gostava da Julia que habitava minha mente, a única que eu realmente conhecia, afinal. E o mais importante: Julia, na minha mente, também gostava de mim." (p. 339)

Ótima leitura. Nota: 4

4 comentários:

mirtes disse...

Oi Rafaela!
Desculpa não ter vindo antes, mas estava na praia hehehe
Também gostei muito do livro, mas a mim a mistura de assuntos não desagradou, pelo contrário, achei que marca bastante o estilo da autora e deixa a narrativa mais divertida. Gostei mesmo!

E como blogueira também me identifiquei, principalmente porque a ideia de desistir de determinado projeto (no meu caso, blogs) é sempre tentadora demais hehehe

Beijos!

Larissa Bohnenberger disse...

Eu vou ser bem sincera: Quando me inscrevi no DL, saí atrás de indicações de livros para este primeiro tema, mas o que li sobre Julie & Julia não despertou muito o meu interesse. Foi só lendo essa sua resenha agora que cheguei à conclusão de que um dia lerei este livro. Rachei de rir com o segundo trecho que você acrescentou à resenha, o da assassina de crustáceos.

O que mais me deixou interessada no livro agora, foi justamente o que você não gostou nele: a mistura de informações. Acabo de terminar Como Água para Chocolate e tem essa característica também: as receitas se misturam com os relatos da vida, e acabam se fundindo de maneira que não podemos separar um do outro. Eu ADORO isso.

Bjs!

Larissa, Lara, Lalá, .... disse...

E as Julia"s" aparecem de novo numa bela resenha!!!!

Vivi disse...

Não sei, comecei a lê-lo, mas não me senti cativada. Troquei-o por outro. A resenha é excelente. ;)

Postar um comentário