domingo, 15 de janeiro de 2012

Desafio Literário 2012 - janeiro - livro 3

Mil dias em Veneza
Autora: Marlena de Blasi
Editora: Sextante
Ano: 2010
Páginas: 240
ISBN: 9788575425602
Tradução: Fernanda Abreu


"A vida é conto, contabilidade - diz o bancário que vive dentro dele. - É uma quantidade desconhecida de dias preciosos que uma pessoa só tem permissão de sacar um por vez. Não são permitidos depósitos." (pág. 29)

"Viver a dois nunca significa que cada um fica com a metade. É preciso se revezar para dar mais do que receber. Não se trata de aceitar quando o outro quer jantar em casa em vez de sair, ou decidir quem vai receber a massagem com óleo de calêndula certa noite. Há épocas na vida de um casal que funcionam, acho, de forma um pouco parecida com uma ronda noturna. Um dos dois fica de guarda, muitas vezes durante um longo tempo, proporcionando a serenidade necessária para o outro fazer alguma coisa. Em geral, essa coisa é árdua e cheia de dificuldades. Um dos dois entra na escuridão, enquanto o outro fica de fora, segurando a lua no céu." (pág. 128)

Uma mulher que larga tudo, vende a casa, sua parte da sociedade em seu negócio e carrega consigo apenas as coisas indispensáveis para viver um grande amor e se casar com um homem praticamente estranho em Veneza... Louca? Romântica? Ou um pouco dos dois?

Para mim, ela é mais louca do que romântica. Eu, sinceramente, não conseguiria. Outro país, outra língua, outra cultura, sem emprego e tudo isso por alguém que se acabou de conhecer? Não me imagino... Mas Marlena foi. E conseguiu sobreviver. Acima de tudo, conseguiu viver o seu grande amor... Protagonizou uma festa de casamento inesquecível pelas ruas de Veneza, conheceu e aprendeu a amar sua nova cidade, fez alguns amigos, reformou todo o apartamento em que morava...

(Spoiler) E para quê? Para no final ir embora... deixar tudo para trás e recomeçar novamente, dessa vez na Toscana. Definitivamente não dá para mim! Gosto das minhas raízes, das minhas coisas. Gosto de ter uma casa com a minha cara... Por isso que admiro bastante a autora, pela sua coragem e seu desapego.

O livro, para mim, foi apenas bom. Eu gostei da leitura, dá para tirar várias "lições" das experiências narradas pela autora/protagonista, mas a narrativa dela muitas vezes se torna cansativa e um tanto enfadonha. É uma história, acima de tudo, sobre autoconhecimento. Mas eu jamais viveria com um sujeito como Fernando, ou o estranho, como ela o chama, com suas mudanças de humor e sua postura passiva diante da vida. E quando ele resolve mudar, muda de vez, literalmente. Larga tudo para o alto. Para mim não dá mesmo!!! 

Tá, mas talvez você esteja se perguntando onde está a literatura gastronômica, já que tudo o que eu falei até agora foi sobre uma história de amor. É que Marlena é uma chef e o relacionamento dela e de Fernando é regado à base de muita comida. Não apenas isso, mas a arte de cozinhar faz parte da vida da autora. Ao longo da história, vemos muitos pratos sendo preparados, alguns para impressioná-lo, outros para preencher o tempo ocioso, outros para celebrar a alegria e o amor. Sabores e odores fazem parte de quem a autora é. Inclusive, ao final do livro, há uma espécie de anexo com algumas  das receitas que ela preparou para o seu amado ao longo da história, assim como um guia romântico de Veneza. 

A leitura é boa, a história é interessante, mas simplesmente não me cativou... Talvez por não ser meu estilo favorito. Mas, mesmo assim, vou ler ainda esse mês, também para o DL, a continuação, Mil dias na Toscana. Em breve.

Nota: 3

2 comentários:

Larissa Bohnenberger disse...

Olha, eu não sou romântica e não costumo me apaixonar deste jeito, mas a possibilidade de largar tudo e ir viver uma aventura bem longe de tudo e de todos me agrada muito!

Rafa, ainda bem que você me entende no negócio das baratas... Muita gente acha frescura! Só quem me conhece bem e sabe que eu sou mulher macho pra quase tudo nessa vida é que compreende que é algo muito além do racional e do controlável.

Bjs!

Larissa, Lara, Lalá, .... disse...

Gostei muito da sua resenha, ja' li algumas coisas sobre este livro mas nada de maravilhoso!!!

Postar um comentário